Londres 2010: roteiro surpresa e corrido

Passeio de ônibus por Londres, no segundo andar - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Passeio de ônibus por Londres, no segundo andar.

Inicialmente, o roteiro de nossa viagem em janeiro de 2010 compreendia somente Paris e atrações próximas. Ao chegarmos em Paris, no traslado do aeroporto ao hotel, o guia brasileiro nos vendeu um pacote de um dia em Londres, que na época custou 200 Euros. Eu e meu amigo Élcio não havíamos programado de ir lá e decidimos isso de sopetão. Escolhemos o terceiro dia para esse passeio. Na verdade foi o segundo dia, considerando que no primeiro chegamos a Paris à noite e perdemos praticamente um dia de passeio.

Como eu disse, nosso passeio foi só de um dia, portanto não posso falar muito da cidade. O roteiro foi bastante corrido e não pudemos ir a muitos lugares bacanas nem mesmo visitar algumas atrações por dentro. Valeu, sim, a vista externa, mas Londres é Londres, e não conhecê-la a fundo é quase um pecado. Por isso não gosto de passeios que vislumbram várias cidades em poucos dias, como, por exemplo, aqueles que contemplam 4 ou 5 países da Europa em 20 dias. É muita cidade e atração para serem vistas, e passeios corridos como esses nos impossibilitam de sentir a cidade, seus costumes, sua comida, seu astral, suas noites, entre outras coisas. E Londres foi assim, um passeio diurno corrido, com muita atração sacrificada pela falta de tempo. Mas valeu a pena, com certeza.

Correria à parte, algumas impressões ficaram de Londres. Como estávamos encantados com Paris e sua arquitetura clássica, achamos Londres uma cidade meio “esquizofrênica”, onde edifícios históricos se misturavam com outros modernos. O trânsito era caótico e confuso, sem considerar a mão de direção, que é oposta à nossa (motorista à direita no carro). O preço das coisas é altíssimo, tivemos que “rebolar” para passarmos o dia com gastos moderados – e não conseguimos! Tirando essa questão do alto custo, as outras impressões, embora um pouco negativas, são apenas nossas, pois Londres é muito mais que arquitetura e trânsito caótico. E como não vivenciamos a cidade e suas pessoas, não temos autoridade para questioná-la. Até hoje me pego pensando se a gente tivesse apertado um pouco o passo, talvez poderíamos ter tirado algo mais de Londres, como, por exemplo, uma passada no Piccadilly Circus (pois é, não fomos…).

Assim que chegamos em Londres, na estação Saint Pancras, pegamos o ônibus que nos guiou em um tour por toda a cidade. O ponto de partida desse passeio fica na Pancras Rd., ao lado da estação. Existem várias empresas de turismo que fazem esse passeio, que é uma forma rápida e prática de ver os principais pontos turísticos de Londres. O ônibus têm um narrador que conta a história da cidade, que pode ser ouvida por um fone de ouvidos. O veículo possui dois andares, sendo o segundo sem cobertura, facilitando a vista da arquitetura de Londres. Ao comprar o bilhete do ônibus você pode pegá-lo quantas vezes quiser em um dia.

A nossa primeira parada foi de frente ao Hyde Park, onde pegaríamos outra linha para ir ao Palácio de Buckingham. O parque é imenso e demandaria um bom tempo para visitá-lo. Tivemos que nos contentar com apenas uma foto, de frente ao ponto de ônibus.

Hyde Park, de frente ao ponto de ônibus - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Hyde Park, de frente ao ponto de ônibus.

Palácio de Buckingham, no momento da troca da Guarda Real - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Palácio de Buckingham, no momento da troca da Guarda Real.

Ao chegarmos ao Palácio de Buckingham ficamos assustados com tanta gente ao redor. Pensamos que fosse alguma comemoração cívica ou algo do tipo, mas o alvoroço era apenas a hora da troca da Guarda Real. Ok, valeu o momento, mas era tanta gente que não conseguíamos transitar pelo local ou mesmo fazer uma foto descente da fachada do palácio. Para ser sincero, naquele momento comecei a sentir que o passeio a Londres não seria tão bom como deveria. Como você pode ver na foto ao lodo, meu humor (nosso humor) já estava meio alterado. Para piorar, e em Paris não foi diferente, me deu aquela vontade de ir ao banheiro fazer um number one. Tentei usar a mesma estratégia de Paris, a de entrar em um bar ou restaurante, tomar um café e ir ao banheiro, mas custamos a achar um estabelecimento nas redondezas. Achamos uma sanduicheria italiana. Pagamos o “olho da cara” por um sanduíche. Ô xixi caro! Então, fica a dica: antes de deixar a estação ou hotel para esse ou qualquer outro passeio, vá ao banheiro. Se der para levar uma garrafa d’água, faça-o. Em Londres tudo é muito caro, especialmente nos bares e restaurantes que ficam próximos às principais atrações turísticas.

Momento da troca da Guarda Real, no Palácio de Buckingham - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Momento da troca da Guarda Real, no Palácio de Buckingham.

Troca da Guarda na Spur Rd., de frente ao Palácio de Buckingham - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Troca da Guarda na Spur Rd., de frente ao Palácio de Buckingham.

Do Palácio de Buckingham seguimos para a parte de Westminster às margens do Rio Tâmisa, local onde se concentram grandes atrações turísticas, como a Abadia de Westminster, o Palácio de Westminster (Casa do Parlamento) com o Big Ben, entre outros.

Começamos pela Abadia de Westminster, a igreja mais importante de Londres e famosa por ser o local de coroação do Monarca do Reino Unido e dos casamentos do Príncipe Charles e Diana e do Príncipe William e Kate. Como nosso tempo era curto, decidimos por não vistar a igreja por dentro.

Logo ao lado da Abadia de Westminster está a Igreja de Santa Margarida (Saint Margaret’s Church).

Lateral esquerda da Abadia de Westminster - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Lateral esquerda da Abadia de Westminster.

Igreja de Santa Margarida - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Igreja de Santa Margarida.

Seguimos para o Palácio de Westminster, conhecido também como Casa do Parlamento. O prédio é simplesmente espetacular. A riqueza de detalhes dessa construção em estilo gótico fascina por sua imponência e por ter o Big Ben como uma de suas torres.

Palácio de Westminster (Casa do Parlamento) - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Palácio de Westminster (Casa do Parlamento).

Londres - Fui e vou voltar - Alessandro Paiva

Big Ben

Big Ben e ônibus de dois andares - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Big Ben e ônibus de dois andares.

Da Casa do Parlamento visitamos a Ponte de Westminster, sobre o Tâmisa. A vista do palácio dali é espetacular.

Ponte de Westminster, sobre o Tâmisa - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Ponte de Westminster, sobre o Tâmisa.

Palácio de Westminster, visto da Ponte de Westminster - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Palácio de Westminster, visto da Ponte de Westminster.

Em seguida pegamos um barco para um passeio pelo Tâmisa. O passeio inicia-se logo ao lado da Ponte de Westminster e termina na Ponte da Torre (Tower Bridge). No caminho, vimos a London Eye, uma roda gigante de 135 metros de altura, o Aquário de Londres e o prédio da Grater London Authority, sede da prefeitura de Londres.

Londres - Fui e vou voltar - Alessandro Paiva

London Eye e Aquário de Londres

Prédio da Greater London Authority, sede da Prefeitura de Londres - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Prédio da Greater London Authority, sede da Prefeitura de Londres.

Descemos do barco de frente à Torre de Londres. A correria nos impossibilitou de visitar o monumento por dentro, um passeio que levaria um bom tempo devido à rica história dessa fortaleza. Tivemos que nos contentar com os arredores da torre e com a Ponte da Torre (London Bridge), situada logo ao lado. Mas o melhor de tudo foi poder comer alguma coisa por ali! Já estávamos em Londres por um bom tempo e tudo o que havíamos comido era o bendito e magrelo sanduiche italiano de “6 mil dólares”. Perto da torre tinha um Subway, que custou pouco e foi nossa refeição do dia. Na verdade, não estávamos com fome e nem sede. Viajar para esse tipo de lugar é assim mesmo, a gente anda por horas e horas e quer aproveitar cada momento, sem lembrar que está com fome ou sede. Mas xixi eu lembrava bastante :-).

Londres - Fui e vou voltar - Alessandro Paiva

Torre de Londres

Ponte da Torre - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Ponte da Torre.

Nosso tempo estava acabando. Tínhamos que voltar para a estação e o trânsito de Londres não é dos melhores. Pegamos o ônibus atrás da Torre de Londres.

Parte de trás da Torre de Londres, de frente ao ponto de ônibus - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Parte de trás da Torre de Londres, de frente ao ponto de ônibus.

No trajeto até Saint Pancras pudemos ver um pouco mais de Londres. Embora eu tenha citado a arquitetura da cidade como esquizofrênica, Londres é muito bonita e cada parte apresenta algo especial. A vontade de voltar lá não é nem pelo que passamos, mas pelo que sabemos que existe e não pudemos ver. Como qualquer metrópole de seu porte, Londres requer muitos dias para que sejam vistas e visitadas muitas de suas atrações.

Retornando a Saint Pancras - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Retornando a Saint Pancras.

Londres vista no retorno a Saint Pancras - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Londres vista no retorno a Saint Pancras.

Palácio de Westminster e London Eye, vistos no retorno a Saint Pancras - London - Fui e Vou Voltar - Alessandro Paiva

Palácio de Westminster e London Eye, vistos no retorno a Saint Pancras.

Se você for a Londres, ótima viagem. Se já foi, deixe um comentário abaixo sobre seu passeio. Irei aproveitar de sua experiência para quando eu voltar lá. Visitarei novamente o que vi em 2010 com muito mais calma, entrando em cada monumento e ficando o tempo que for necessário. Pretendo, também, visitar o lado cultural da cidade, focando em um assunto que muito me interessa: drinks! :-). Em Londres existem grandes bares que preparam os melhores coquetéis, especialmente aqueles feitos com gim. Ah, aproveite e visite meu blog de coquetéis em pourmesamis.com.br.

Abraço,

Alessandro

Fui e vou voltar - Alessandro Paiva

contato@fuievouvoltar.com


Anúncios

Sobre Alessandro Paiva

A graphic designer who loves cocktail and travelling. Check my cocktail blog at pourmesamis.com, my travelling blog at fuievouvoltar.com and my graphic design portfolio at www.alessandropaiva.com.

  1. Letícia Betiol

    Olá, adorei o seu blog!!! Vou para Paris em 20 dias e ficarei no mesmo hotel que vcs ficaram. Vc tem alguma dica do hotel?, eu vou com o transfer da cvc tbm e queria comprar uns passeios. O transfer é confiável? Este passeio de londres sao 200 euros por pessoa né? Que outros passeios o transfer ofereceu?

    • Alessandro Paiva

      Olá, Letícia!

      O Mouffetard é um hotel simples, mas bem aconchegante. Achei o café da manhã muito bom. A vantagem dele é que fica na esquina das ruas Mouffetard e Pot de Fer, que são cheias de cantinas, bares, lanchonetes etc. À noite é bem interessante. Na Place Monge, tem a estação do metrô, que para ir até ela basta descer a Rue Ortolan (que começa de frente para o hotel e é continuação da Pot de Fer), andar um quarteirão e pronto.

      Quanto ao transfer, foi tranquilíssimo. O guia vendeu os pacotes para o Vale do Loire, Versailles, Londres e outros dois que não me lembro. O de Versailles custou 75 Euros e o de Londres 200.

      Ah, não se esqueça de pegar uns mapas no aeroporto. Eles ajudam demais!

      Abraço e ótima viagem!

  2. Oi Alessandro td bem? Vou com meu irmao a Paris e comprei um dia em londres como vcs fizeram. Vc tem alguma dica para aproveitar “bem” apenas alguns locais? O que vc indicaria? Obrigada, abs

    • Alessandro Paiva

      Oi, Isabel! Vale a pena ir a Londres, mas é uma pena o passeio acontecer em um único dia. Impossível ver as melhores coisas da cidade em tão pouco tempo. Como o pacote dá drieito ao passeio de ônibus, em que você pode embarcar e desembarcar em qualquer ponto, a qualquer momento, minha sugestão fica restrita somente ao que fiz no meu roteiro, que você pode acompanhar neste post sobre Londres. A cidade tem muuuuuitas coisas para oferecer, principalmente à noite, mas esse passeio de um dia não permite isso. De qualquer maneira, quando você adquire o pacote, que geralmente é vendido pela CVC ou nos hotéis, eles te dão um mapa com o trajeto do ônibus, pontuando os principais locais de Londres. Aí fica a critério do turista aonde ir. O importante é otimizar o tempo e ficar atento ao trânsito, para não perder o horário de retorno do trem.

      Qualquer dúvida, não se acanhe 🙂

      Abraços e ótima viagem!

  3. É pra lá que eu vou 🙂
    E lógico que vim aqui conferir as dicas! ahah

    • Alessandro Paiva

      Ah, que massa, Lydi! 🙂 Uma pena eu não ter muita dica de Londres. Passamos lá muuuuito rápido. A noite Londrina deve ser coisa de louco! Bjs!

  4. Viviane Cristina

    Olá! Eu fui a Londres por um dia também, mas fui bem certa do que queria e poderia ver. Meu hotel em Paris era quase em frente ao Jardim de Luxemburgo. então pegamos o RER B e rapidamente chegamos na estação do Eurostar. Chegamos em Londres bem cedo (a imigração cansa um pouco, aff!), compramos um cartão para o transporte por um dia, e no guichê encontramos brasileiros que nos deram outras dicas bacanas. Economizamos alguns euros para gastar libras. A educação daquele povo é fora do comum, mesmo sem pedirmos informações, eles se prontificavam só de ver que não éramos dali – bem ao contrário da minha experiência parisiense, onde até alguns bilhetes novos um motorista de ônibus rasgou, um horror! Voltando a Londres: fomos direto a Nothing Hill, compramos lembranças, lanchamos no Pret a Manger e fomos para a região da National Gallery e Big Ben. Claro que não dava para entrar em museus, ou então seria apenas um e tchau! rs
    Meu marido ficou encantado com o relógio que ficou sentado na praça enquanto eu dava uma rodada no local. Tiramos muitas fotos e pegamos o barco (vendem um cupcake maravilhoso lá) até a Torre de Londres – hora do fish and chips! Retornamos 1h depois, e fomos para a Piccadilly Circus, rumo ao meu terceiro objetivo, após Nothing Hill e Parlamento: M&Ms World! Parecia uma criança na loja, feliz da vida, e mais uma demonstração de atenção inglesa: ao perceber que éramos brasileiros, trouxeram uma atendente portuguesa para nós! Como não amar?! Amei cada minuto corrido naquela cidade e com certeza, se soubesse que seria assim, dividiria meu tempo, reservando mais para Londres e menos para Paris! Mas é questão de gosto, né?! Lamento total: a noite londrina, vontade de um pub, mas deixa pra próxima!
    Obs: Amei o site, coloquei Amsterdã no meu próximo roteiro só por conta do que li aqui, uma perspectiva muito cativante de viagem, parabéns!!!

    • Alessandro Paiva

      Aff, Viviane! Que maravilha de comentário! Isso só prova que roteiros “artesanais” são os melhores. Eu fui num pacote da CVC, que custou, na época, 200 euros. Não vi quase nada! Nos lugares mais bacanas, não passei nem perto. Obviamente, um dia é pouco para se conhecer Londres, mas seu roteiro foi fantástico. Se em um dia você fez isso tudo, imagina com mais outros 5, rsrsr!

      Muitíssimo obrigado pela visita ao blog. Espero que os leitores vejam seu comentário e se inspirem no seu roteiro.

      Abraço e ótimas viagens sempre 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: